:Paraná sai na frente em programa de inclusío digital nas escolas píºblicas

Paraná sai na frente em programa de inclusío digital nas escolas píºblicas - TV Na Rua CornelioDigital Paraná sai na frente em programa de inclusío digital nas escolas píºblicas - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Paraná sai na frente em programa de inclusío digital nas escolas píºblicas

Um estudo divulgado nesta semana pelo Ministério da Educaçío e pela Rede de Informaçío Tecnolígica Latino-Americana, que integra a Organizaçío das Nações Unidas (ONU), mostrou que o Brasil e outros paí­ses da América Latina estío muito atrasados na oferta de computadores e de acesso í  internet nas escolas. Em 2005, ano de referência da pesquisa, sí 11,6% dos estudantes brasileiros do ensino fundamental, de escolas píºblicas e privadas, tinham acesso í  internet nas escolas. Nos estabelecimentos píºblicos, a situaçío era ainda pior: sí 8,5% dos alunos tinham acesso a computadores ligados í  internet.

No Paraná, entretanto, um programa do Governo do Estado orçado em R$ 218 milhões está mudando radicalmente esse panorama. Até o final deste ano, o programa Paraná Digital terá equipado os 2.100 colégios da rede estadual de ensino com laboratírios de informática. No total, serío 44 mil terminais, todos ligados í  internet em banda larga. Cerca de 900 colégios já contam com os laboratírios instalados e em funcionamento, e em outros 800 os equipamentos já se encontram no local, em fase final de instalaçío. Para os restantes 400 colégios, os laboratírios estío na fase de conclusío de obras das redes elétricas e lígicas.

“Com esse projeto, estamos democratizando o acesso í  informaçío nas escolas píºblicas estaduais”, afirma o secretário da Educaçío, Mauricio Requiío. Atualmente, já estío em operaçío nas escolas, í  disposiçío de alunos e professores, 19.800 terminais de computaçío, ligados a 920 servidores. A rede de fibra ítica, para conexío í  internet em banda larga, já chegou a 1.700 escolas estaduais.

O acompanhamento mensal do programa, feito pelo Centro de Computaçío Cientí­fica e Software Livre, coordenado pela Universidade Federal do Paraná, mostra que, no íºltimo mês de junho, 91.317 alunos de 836 estabelecimentos da rede estadual monitoradas utilizaram os computadores nas escolas, com um total superior a 882 mil horas de uso.

Inclusío digital - Até o final de 2007, o Paraná será o primeiro Estado a universalizar os laboratírios de informática para os alunos das escolas píºblicas de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental e dos colégios de Ensino Médio, além de ter a melhor taxa de computador por aluno de ensino regular: serío 28,6 alunos por computador, taxa melhor que a exibida em 2005 por alguns paí­ses da Europa, como Alemanha, Itália, Espanha e Portugal.

O secretário Maurí­cio Requiío destaca, ainda, outro aspecto relevante do Programa Paraná Digital: ele promove a inclusío digital da parcela mais carente das crianças e jovens estudantes. A esse propísito, o estudo do MEC e da RITLA sobre uso do computador na escola ressalta: “Devemos estar cientes de que também no campo digital, da mesma forma que nas outras áreas da saíºde, educaçío, segurança alimentar, etc., trabalhar para reduzir ou para eliminar as diferenças é trabalhar para enfrentar as desigualdades no mundo e criar uma sociedade mais justa para seus membros”.

O programa – O Paraná Digital foi criado pela Secretaria da Educaçío e é o maior programa nacional de informatizaçío escolar. Ao todo, 12 mil computadores e 44 mil terminais já foram adquiridos. Cada computador alimenta quatro terminais independentes, graças í  tecnologia multi-terminal desenvolvida por técnicos e professores da Universidade Federal do Paraná. Esse sistema possibilita que quatro conjuntos de periféricos – monitores, teclados e mouses – sejam ligados a um íºnico computador, formando, assim, quatro estações de trabalho independentes. O software utilizado é de sistema livre, o que permitiu uma economia de aproximadamente R$ 88 milhões.

O investimento do governo do Paraná no programa é de R$ 104 milhões, incluindo a infra-estrutura elétrica e lígica, hardware e mobiliário. Outros R$ 114 milhões foram investidos pela Copel para dobrar, de 4 mil para 8 mil quilômetros, a rede estadual de fibra ítica.

Visualizações 816
Fonte: AEN
Por: Antonio Delvair Zaneti
Data: 09/07/2007 16h14min

« anteriorpróximo »

« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143  144  145  146  147  148  149  150  151  152  153  154  155  156  157  158  159  160  161  162  163  164  165  166 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014