:Com gol de goleiro, Tubarão tropeça de novo e se complica

Com gol de goleiro, Tubarão tropeça de novo e se complica - TV Na Rua CornelioDigital Com gol de goleiro, Tubarão tropeça de novo e se complica - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Com gol de goleiro, Tubarão tropeça de novo e se complica

O sonho de disputar a Série D do Brasileiro e a Copa do Brasil ficou distante para o Londrina. Jogando diante do Roma em Apucarana, o Tubarão vencia por 1 a 0 até os 47 minutos do segundo tempo, quando em uma cobrança de falta do goleiro Diego ainda do campo de defesa o time da casa empatou a partida. "A culpa foi minha", admitiu o goleiro Danilo na saída do gramado.

Com os resultados da rodada, o Londrina fica a cinco pontos do Cianorte na briga pela vaga na Série D. Na próxima rodada, os times se enfrentam no estádio do Café. Caso o Londrina vença, ainda tem que torcer para que o Leão do Vale perca para o Arapongas na última rodada, além de vencer o Rio Branco em Paranaguá.

"Não pode deixar um jogo desses. A gente tentou fazer de tudo, tivemos muitos contra-ataques para matar o jogo. Aí vem o castigo de novo. Fomos incompetentes de novo", afirmou o técnico Cláudio Tencatti após a partida.

Questionado se o Londrina precisaria de uma "missão impossível " para se classificar, o treinador resumiu: "temos que acreditar".

O jogo

Com os dois times precisando da vitória para atingir seus objetivos no Paranaense, a partida começou movimentada, com boas chances para os dois lados. Logo aos dois minutos, em cobrança de falta, Danilo fez grande defesa, evitando que os donos da casa abrissem o placar. Em menos de 20 minutos, o camisa 1 do Tubarão ainda salvaria outras duas bolas, se destacando na partida.

Diante da pressão do time da casa, o Tubarão só conseguiu chegar aos 21 minutos, em seu primeiro escanteio no jogo. Fabinho cruzou no primeiro pau e Alexandre Oliveira, que voltava ao time após três jogos, desviou para as redes.

Com os resultados da rodada, o Londrina voltava a sonhar com o título do segundo turno, já que o Coxa era derrotado pelo Operário em Ponta Grossa.

Aos 33, o goleiro Spada sentiu dores nas costas e foi substituído por Diego, que seria o nome do jogo.

Na volta para o segundo tempo, Alexandre Oliveira não resistiu às dores musculares e deu lugar a Warlley. Assim como na primeira etapa, o Roma começou pressionando, e logo aos dois minutos Danilo fez outro milagre, tirando a bola em cima da linha.

Pressionado, o Londrina apostava nos contra-ataques para liquidar a partida. Nas oportunidades que apareciam, Thiago Santos, Arthur e Warlley abusavam do preciosismo e dos passes errados, perdendo a chance de "matar " o jogo.

Aos 34, Arthur invadiu a área e caiu, pedindo pênalti. O árbitro Fabio Fillipus não marcou e ainda advertiu o atacante alviceleste com cartão amarelo.

Nos minutos finais, o Tubarão continuava perdendo chances, reacendendo o trauma da partida contra o Operário. E o filme com final triste se repetiu, em um lance inacreditável.

O cronômetro marcava 47 minutos, faltando apenas um de acréscimo para encerrar a partida. Todo o time do Roma foi para a área no desespero, e o goleiro Diego cobrou falta ainda do campo de defesa.

O chutão foi para dentro da área do Londrina. Ninguém desviou, Danilo saiu mal do gol e a bola morreu no fundo das redes, para desespero da torcida alviceleste.

"Eu já estava dentro do ônibus e vi a torcida comemorando. Não acreditei, parece que o céu vem abaixo na cabeça da gente. Não acabou ainda. Tudo no futebol é possível", minimizou o atacante Alexandre Oliveira.

Visualizações 801
Fonte: Bonde
Por: Antonio Delvair Zaneti
Data: 15/04/2012 23h07min

| 1 | 2 | 3 | 4 | próxima > última >>

Página 1 de 2403 página(s)

1
2
3
4
5
6
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21

| 1 | 2 | 3 | 4 | próxima > última >>

Página 1 de 2403 página(s)