:Secretário do PR diz que há indício de intolerância política em assassinato

Secretário do PR diz que há indício de intolerância política em assassinato - TV Na Rua CornelioDigital Secretário do PR diz que há indício de intolerância política em assassinato - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Secretário do PR diz que há indício de intolerância política em assassinato

Secretário do PR diz haver indício de intolerância política na morte de petista por bolsonarista

Em entrevista ao "Estúdio i ", Wagner Mesquita afirmou não ter indício de que os dois se conhecessem. Tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu foi morto a tiros durante festa de aniversário.

Vídeo mostra momento em que petista é morto em Foz do Iguaçu

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, disse nesta segunda-feira (11), em entrevista ao "Estúdio i", não ter indício de que o petista Marcelo Arruda, morto no domingo (10), e Jorge José da Rocha Guaranho, apoiador de Bolsonaro que atirou contra ele, se conhecessem antes e que há elementos suficientes que apontam para intolerância política. Mesquita ponderou, no entanto, que a motivação do crime ainda é investigada pela polícia.

"É possível verificar que houve uma parcela de intolerância sim. Agora, se - volto a dizer - essa foi a motivação para o homicídio, só o inquérito policial com todas as suas provas e diligências possíveis é que vão poder dizer o panorama final sobre o ocorrido", afirmou o secretário.

O ataque ocorreu durante a festa de aniversário de 50 anos de Arruda, que era guarda muicipal e tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu. Ele foi alvo de disparos feitos por Guaranho, que é policial penal federal. O enterro foi nesta segunda. Na troca de tiros, Guaranho também foi ferido. Ele foi internado em estado grave, mas estável.

Velório do Marcelo Arruda, que era tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu. — Foto: CHRISTIAN RIZZI/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A festa foi realizada em um salão de uma associação da cidade. O tema da celebração era o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, adversário de Bolsonaro na eleição.

Na entrevista, Mesquita ressaltou que não há nenhum dado de que os dois envolvidos tenham tido qualquer contato antes.

"Não existe, até o momento, nenhuma informação, nenhum dado sequer de que os dois tenham tido algum contato anterior. O que se tem até o momento, é que, realmente, a coisa aconteceu naquele momento, daquela forma que as imagens mostram, mas isso vai ser atestado ao final da investigação", disse.

''

Visualizações 54
Fonte: UOL
Por: Redao
Data: 11/07/2022 19h27min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014