:Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet

Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet - Cornélio Digital - O Portal de Cornélio Procópio e Região
Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet

Partido já perdeu mais de quatro horas de exposição em debates e entrevistas na televisão aberta desde a prisão de Lula

Com a indefinição sobre a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, o PT desapareceu dos programas de tevê e na internet neste período de pré-campanha. Desde a prisão de Lula, em 7 de abril, o partido já perdeu mais de quatro horas de exposição em debates – o que custou à candidatura petista a audiência de pelo menos 310 mil eleitores na tevê aberta só na Grande São Paulo, segundo levantamento com base no Ibope. A conta considera a audiência média dos programas que começaram a sabatinar candidatos, o Band Eleições e o Roda Viva. Nesse mesmo período, o PT deixou de participar de sabatinas na internet com público médio de 100 mil pessoas.

Nas próximas semanas, o PT ainda vai perder a chance de aparecer em pelo menos três edições desses programas. Ciro Gomes, do PDT, e João Amoêdo, do Novo, serão sabatinados no Roda Viva até o fim do mês, e, na próxima segunda-feira, Marina Silva, da Rede, será entrevistada no Band Eleições.

A três meses do início da campanha oficial, o PT não definiu se abre mão ou insiste numa candidatura do ex-presidente. Questionado pela piauí sobre sua representação na agenda pública, o partido afirmou que “o PT pode ser representado por nossa presidente nacional, a senadora Gleisi Hoffmann, ou pelos companheiros Celso Amorim, Fernando Haddad ou Jaques Wagner.” As produções dos programas têm alternado entre consultar o PT e esperar uma definição oficial para a candidatura.

Os pré-candidatos de outros partidos, enquanto isso, intensificam as aparições em debates e sabatinas. Geraldo Alckmin, do PSDB, Ciro Gomes, do PDT, Álvaro Dias, do Podemos, Rodrigo Maia, do DEM, e Flávio Rocha, do PRB, por exemplo, já participaram do Band Eleições desde 9 de abril, quando o programa foi lançado. A média de audiência tem sido de 1 ponto no Ibope, ou 201 mil pessoas só na Grande São Paulo, segundo estimativa da empresa.

Na TV Cultura, o Roda Viva recebeu nas últimas semanas os pré-candidatos Marina Silva, da Rede, e Guilherme Boulos, do PSOL, em programas vistos por pelo menos 220 mil espectadores apenas na Grande São Paulo – cerca de 120 mil pessoas (ou 0,6 ponto de audiência) para Marina, em 30 de abril, e 100 mil (0,5 ponto) para Boulos, em 7 de maio. A direção do programa afirmou à piauí que, enquanto o PT não se define, vai convidar outros pré-candidatos.

Em sabatinas na internet, oito deles participaram de entrevistas em vídeo desde meados de abril. A TV Folha ouviu Flávio Rocha, Marina Silva, João Amoêdo, Manuela D’Ávila, Rodrigo Maia, Ciro Gomes, Henrique Meirelles e Guilherme Boulos em programas assistidos, em média, por 100 mil pessoas. O UOL, em parceria com a Folha de S. Paulo, também lançou uma série de sabatinas, da qual participou, até o momento, Álvaro Dias. Após o PT reivindicar inclusão de um representante no programa, a Folha publicou uma nota afirmando considerar que “a candidatura é pessoal, e o nome apontado pelo partido como seu candidato não pode participar da sabatina porque está preso”.

A chapa petista ainda se ausentou de cinco debates presenciais com outros candidatos em pouco mais de um mês. Sem representantes para os encontros ao vivo realizados desde a prisão, o partido abriu mão de ao menos 14 horas de exposição junto a entidades empresariais, sindicatos e organizações políticas.

Reafirmado pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, como alternativa única do partido para as eleições presidenciais, Lula tem liderado pesquisas de intenção de voto e embargou, até o momento, a indicação de substitutos petistas ou a composição com um candidato a presidente de outra legenda. O partido, enquanto isso, vem buscando formas de participar da pré-campanha mesmo com Lula preso em Curitiba.

Em 8 de maio, em evento da Frente Nacional de Prefeitos com 11 presidenciáveis, a solução encontrada foi intermediária: o ex-presidente enviou uma carta aos integrantes da Frente para ser lida no encontro. O PT estuda adotar a mesma estratégia na próxima semana, durante uma sabatina com outros pré-candidatos promovida pela Confederação Nacional dos Municípios.

Enquanto o partido não define uma alternativa à candidatura de Lula, outros tentam definir: a página oficial do Unica 2018, um evento do setor sucroenergético, a ser realizado em 18 de junho com a participação


Visualizações 16
Fonte: Folha
Por: Redao
Data: 16/05/2018 11h19min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014