:Ex-militar conta como Deus lhe impediu de cometer o suicídio: Eu queria cortar o meu pescoço

Ex-militar conta como Deus lhe impediu de cometer o suicídio: Eu queria cortar o meu pescoço - Cornélio Digital - O Portal de Cornélio Procópio e Região
Ex-militar conta como Deus lhe impediu de cometer o suicídio: Eu queria cortar o meu pescoço

A história de vida de Augusto Perreira é uma exemplo contundente de como em situações de enorme estresse e angústia emocional, aliada à uma vida sem a presença de Deus, pode fazer com que muitos pensem em tirar a própria vida, cometendo o suicídio.

Pereira contou durante uma entrevista para o programa Noite e Cia, da Rede Super, como teve que enfrentar dificuldades logo no início da sua vida, lhe deixando forte emocionalmente muito antes da maioria dos jovens da sua época:

“Venho de uma família bastante humilde e aos nove anos minha mãe faleceu. Com 10 meu pai me levou para trabalhar na roça. Então tive uma infância bastante conturbada trabalhando e não estudei”, disse ele na entrevista. “Com 15 anos fui fazer um vocacional no seminário para ser padre, mas eu não voltei mais. Com 18 anos me alistei e eu fui chamado”.

Após iniciar sua carreira militar, Pereira se deu o melhor de si e não imaginou que um dia pudesse enfrentar uma acusação que lhe faria pensar em tirar a própria vida: “Com cinco meses e 15 dias no exército eu fui promovido a cabo. No final do ano eles me convocaram para ficar e continuar. Eu tive uma boa linha de instabilidade. Quando completei 10 anos de exército aconteceu um fato muito estranho”, conta.

“Um rapaz entrou dentro da unidade e roubou algumas armas justo no momento em que eu estava acordado. Eu era cabo eu estava fazendo fiscalização à noite. Ele entrou e no momento onde eu não estava ali. No outro dia pela manhã todos eram suspeitos”, disse ele.

Anos da sua vida dedicados à carreira militar estavam ameaçados e uma enorme angústia tomou conta de Pereira. “Nós ficamos fechados dentro de uma sala e eu nunca tinha passado por aquilo. Toda vez que eles perguntavam se havia sido eu, eu chorava. Eu tinha quatro anos de casado, uma filha de três anos e minha esposa estava grávida da segunda filha”, relata.

Ele não conhecia o evangelho. Um amigo então se aproximou e lhe deu uma Bíblia, mas ele disse que a jogou no chão, revoltado com a situação. Depois disso Pereira e outros entraram em uma cela e passaram por uma bateria de interrogatórios. Tomado pelo desespero, ele parecia não ver mais saída e o suicídio veio à sua mente.

“Consegui tirar uma lâmpada incandescente e naquele momento eu queria cortar o meu pescoço”, disse ele. “Quanto mais ele perguntavam, mais eu chorava, por que era uma injustiça comigo”. Depois do interrogatório, Pereira foi aguardar uma transferência na sua cela, levando consigo a lâmpada em seu bolso. “Eu estava determinado a fazer aquilo porque era muita injustiça”, disse, até que algo surpreendente aconteceu:

“Então peguei a lâmpada coloquei debaixo do travesseiro e quando eu fiquei de joelhos eu vi aquela Bíblia que havia jogado no dia anterior. Fui lá, peguei aquela Bíblia e disse: ‘Se o Senhor fala através desse livro, o Senhor vai falar comigo’. Então eu abri a Bíblia justamente em Daniel, capítulo 6 onde Daniel é acusado injustamente e colocado na cova de leões. Naquele momento eu senti uma paz tão grande”, disse ele.

Assista a entrevista completa abaixo:


Aqui

Visualizações 141
Fonte: Guia Me
Por: Redao
Data: 03/05/2018 11h45min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014