:Pedra no sapato de Messi: Bara martela, mas perde para o Chelsea

Pedra no sapato de Messi: Bara martela, mas perde para o Chelsea - Cornélio Digital - O Portal de Cornélio Procópio e Região
Pedra no sapato de Messi: Bara martela, mas perde para o Chelsea

Catalães pressionam durante todo o jogo, não conseguem furar retranca dos ingleses e são punidos em contra-ataque mortal de Ramires e Drogba

Dessa vez, não houve chutaço de Iniesta, jogo bonito ou genialidade de Messi que desse jeito: o Barcelona foi a Stamford Bridge e perdeu para o Chelsea por 1 a 0, nesta quarta-feira, na primeira partida da semifinal da Liga dos Campeões da Europa. Após rara vacilada do argentino melhor do mundo e assistência de Ramires, Didier Drogba foi o herói da noite, com um gol no minuto final do primeiro tempo.

Passar em branco também foi uma novidade para Messi, que havia marcado nos últimos dez jogos. O resultado não só deu boa vantagem aos ingleses, como também os manteve como a pedra no sapato do argentino: em sete partidas, desde 2006, o craque nunca venceu, perdendo duas e empatando cinco. O Barcelona foi derrotado pela terceira vez na temporada - Osasuna e Getafe ganharam dos catalães anteriormente. Foi a primeira derrota da equipe na Champions desde o 2 a 1 para o Arsenal, no dia 8 de março de 2011.

Agora, o Chelsea tem quatro vitórias, quatro empates e apenas três derrotas em 11 confrontos com o Barça na história da Champions. Na próxima terça-feira, vai ao Camp Nou podendo empatar e até perder para chegar à final, desde que marque também, por causa do critério de gol fora de casa.

Ao Barcelona, vencer por dois ou mais de vantagem é a saída, já que a repetição do 1 a 0 leva o confronto para a prorrogação e, em caso de nova igualdade, disputa de pênaltis. Quem se classificar no duelo vai a Munique no dia 19 de maio decidir o título com o vencedor de Real Madrid e Bayern. Os alemães saíram na frente na última terça: 2 a 1, em casa.

Drogba comemroação - Chelsea X Barcelona (Foto: Ag. Ap)Didier Drogba comemora o gol que deu a vitória ao Chelsea sobre o poderoso Barcelona (Foto: AP)

Fazendo valer o que Roberto di Matteo disse no dia anterior, o time catalão mostrou que o estilo de jogo do rival realmente lhe impõe muitas dificuldades. Mesmo martelando do inicio ao fim e com cerca de 70% de posse de bola, os comandados de Pep Guardiola foram superados pelos Blues em mais uma “pedra cantada” aos quatro ventos na prévia do confronto: o contra-ataque.

No último lance da partida, porém, por pouco o Barcelona não repetiu o feito de 2009, marcando no fim. Aos 47, a bola sobrou na entrada da área para Pedro, que acertou o pé da trave esquerda de Cech. Busquets ainda ficou com o rebote, mas isolou mais uma grande oportunidade.

Mais do mesmo

O Chelsea prometeu marcar pressão, ser ofensivo e ousado, jogar de igual para igual com o Barça, mas não precisou muito para que os catalães mostrassem que a partida seria mais do mesmo que costuma acontecer em seus compromissos: ataque contra defesa. Dono da saída de bola, o time de Pep Guardiola trocou passes sem ser importunado pelos ingleses por exatos 1m50s, até que Ramires desarmou Messi na entrada da área, em jogada que deu a tônica do que seria a partida.

Com Adriano e Dani Alves atuando realmente como laterais e bem avançados, o time catalão mantinha a bola no ataque, girava de um lado para o outro e por muitos momentos tinha apenas Victor Valdés no campo de defesa. No lado do Chelsea, a profecia de Fàbregas na tarde anterior foi cumprida: muitos chutões para um Drogba isolado no ataque, brigando contra Mascherano e Puyol, e, em alguns momentos, com a companhia apenas de Ramires.

sanchez chelsea x barcelona (Foto: Reuters)Sánchez toca por cima de Cech e acerta o travessão na primeira grande chance do Barcelona (Foto: Reuters)

No Barça, o posicionamento da equipe chamou a atenção. Messi atuava mais recuado, sempre atrás de Fàbregas e Sánchez, e em determinados momentos mais até mesmo que Xavi e Iniesta. A estratégia daria certo se não fosse a má pontaria da “dupla de ataque”. Cesc e Alexis perderam surpreendentes quatro chances claras na frente de Cech, contra um rival que defendia sempre com, no mínimo, dez jogadores atrás da linha da bola – Drogba era a exceção. O chileno, inclusive, acertou o travessão em uma delas, aos nove.

Barça pressiona, Chelsea marca

Ramires e Messi - Chelsea X Barcelona (Foto: Ag. Ap)Ramires vigia Messi: brasuca teve papel importante
na marcação e também no ataque (Foto: AP)

Diante da postura passiva de sua equipe, e do frio e da chuva de Londres, a torcida do Chelsea fugiu ao costume e cantou bastante, como se tentasse empurrar os Blues à força para o ataque. Entre vaias a Iniesta – algoz de 2009 – e Fàbregas – ídolo do rival Arsenal -, ouviam-se muitos gritos de “Come on, Chelsea” (Vamos lá, Chelsea).

Não adiantava muito, o time da casa raramente passava do meio-campo. Quando tentou, por pouco não sofreu o primeiro gol em um inacreditável contra-ataque para quem jogava de forma tão defensiva: Messi roubou a bola de Lampard no meio, avançou e serviu Fàbregas, que tirou de Cech e viu Ashley Cole salvar quase em cima da linha. A esta altura, a posse de bola era de 70% para os catalães, com dez finalizações e apenas uma dos ingleses.

No futebol, no entanto, nem sempre há justiça, como diz a sabedoria popular. E Didier Drogba provou isso em campo. Aos 46, um minuto depois de sentir a virilha após escorregão, Messi foi facilmente desarmado por Lampard no meio-campo. O Barça foi pego de surpresa. O camisa 8 fez lindo lançamento para Ramires, que já dominou de peito jogando a bola na frente. Na área, o brasileiro cruzou rasteiro no segundo pau e encontrou o marfinense, que escorou de primeira e fez 1 a 0. Foi o lance final do primeiro tempo.

Muralha azul funciona

Se defender foi a principal missão do Chelsea no primeiro tempo, com o presente que ganhou nos minutos finais a postura se tornou ainda mais evidente na segunda etapa. Os dez jogadores atrás da linha da bola se transformaram em 11, e até Drogba voltava para marcar os avanços de Adriano. Uma verdadeira fortaleza azul na frente do Barcelona.

messi chelsea x barcelona (Foto: Getty Images)
Lionel Messi tenta até de cabeça: argentino passou em branco de novo contra os Blues (Foto: Getty Images)

Com os companheiros em noite não muito inspirada, Messi trocou os passes por arrancadas e tentou resolver o jogo na base da individualidade. A maioria dos chutes, porém, desviou na defesa e sequer chegou a Cech.

Aos 11, a "dupla de ataque" do Barça conseguiu criar uma grande oportunidade. Fàbregas recuou para sua posição de origem e descolou lindíssimo passe por cobertura, deixando Sanchéz na frente do gol. A conclusão, no entanto, foi para fora, encerrando a péssima noite do chileno, substituído em seguida por Pedro.

No Chelsea, a tática era simples: chutão para o alto e Drogba que se vire. Na base da força e da malandragem, o marfinense se virava. Tanto que ouvia das arquibancadas o grito de incentivo “Lalalala, Didier Drogba”, enquanto minava a paciência dos adversários. Catimbeiro ao melhor estilo Libertadores, o atacante amarrava o jogo, fosse cavando faltas ou fazendo cera, tirando Puyol, Busquets e Mascherano do sério. A irritação, por sinal, foi algo latente no Barcelona, que reclamava bastante de marcações do árbitro alemão Felix Brych.

E, definitivamente, o Barcelona não vivia uma noite normal. Sem a tão proclamada eficiência do “tic-tac” de sua troca de passes, o time de Guardiola apelou até mesmo para chuveirinhos e jogadas de bola parada. Dessa forma, quase chegou ao empate, em cabeçada de Puyol que parou em excelente defesa de Petr Cech. Nos acréscimos, foi a vez de Pedro acertar a trave em chute rasteiro e ver Busquets isolar o rebote. Quem espera Real e Barcelona no dia 19 de maio, em Munique, vê os azarões largarem na frente por uma vaga na final.

chelsea 1 x 0 barcelona
Cech, Ivanovic, Cahill, Terry e Cole; Mikel, Meireles e Lampard; Mata (Kalou), Drogba e Ramires (Bosingwa). Valdés, Daniel Alves, Puyol, Mascherano e Adriano; Busquets, Xavi (Cuenca) e Iniesta; Messi, Sánchez (Pedro) e Fàbregas (Thiago Alcântara).
Técnico: Roberti di Matteo. Técnico: Josep Guardiola.
Gols: Drogba, aos 46 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Ramires, Drogba (Chelsea); Pedro, Busquets (Barcelona).
Estádio: Stamford Bridge (Londres). Data: 18/04/2012. Árbitro: Felix Brych (ALE).


Aqui

Visualizações 846
Fonte: Globo Esporte
Por: Antonio Delvair Zaneti
Data: 19/04/2012 02h23min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143  144  145  146  147  148  149  150  151  152  153  154  155  156  157  158  159  160  161  162  163  164  165  166  167  168  169  170  171  172  173  174  175  176  177  178  179  180  181  182  183  184  185  186  187  188  189  190  191  192  193  194  195  196  197  198  199  200  201  202  203  204  205  206  207  208  209  210  211  212  213  214  215  216  217  218  219  220  221  222  223  224  225  226  227  228  229  230  231  232  233  234  235  236  237  238  239  240  241  242  243  244  245  246  247  248  249  250  251  252  253  254  255  256  257  258  259  260  261  262  263  264  265  266  267  268  269  270  271  272  273  274  275  276  277  278  279  280  281  282  283  284  285  286  287  288  289  290  291  292  293  294  295  296  297  298  299  300  301  302  303  304  305  306  307  308  309  310  311  312  313  314  315  316  317  318  319  320  321  322  323  324  325  326  327  328  329  330  331  332  333  334  335  336  337  338  339  340  341  342  343  344  345  346  347  348  349  350  351  352  353  354  355  356  357  358  359  360  361  362  363  364  365  366  367  368  369  370  371  372  373  374  375  376  377  378  379  380  381  382  383  384  385  386  387  388  389  390  391  392  393  394  395  396  397  398  399  400  401  402  403  404  405  406  407  408  409  410  411  412  413  414  415  416  417  418  419  420  421  422  423  424  425  426  427  428  429  430  431  432  433  434  435  436  437  438  439  440  441  442  443  444  445  446  447  448  449  450  451  452  453  454  455  456  457  458  459  460  461  462  463  464  465  466  467  468  469  470  471  472  473  474  475  476  477  478  479  480  481  482  483  484  485  486  487  488  489  490  491  492  493  494  495  496  497  498  499  500  501  502  503  504  505  506  507  508  509  510  511  512  513  514  515  516  517  518  519  520  521  522  523  524  525  526  527  528  529  530  531  532  533  534  535  536  537  538  539  540  541  542  543  544  545  546  547  548  549  550  551  552  553  554  555  556  557  558  559  560  561  562  563  564  565  566  567  568  569  570  571  572  573  574  575  576  577  578  579  580  581  582  583  584  585  586  587  588  589  590  591  592  593  594  595  596  597  598  599  600  601  602  603  604  605  606  607  608  609  610  611  612  613  614  615  616  617  618  619  620  621  622  623  624  625  626  627  628  629  630  631  632  633  634  635  636  637  638  639  640  641  642 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014