:Pais e filhos Peça sobre prevenção às drogas atrai mais de 1.500 pessoas

Pais e filhos Peça sobre prevenção às drogas atrai mais de 1.500 pessoas - Cornélio Digital - O Portal de Cornélio Procópio e Região
Pais e filhos Peça sobre prevenção às drogas atrai mais de 1.500 pessoas

A peça de teatro “Alice não perde o trem”, uma iniciativa da Secretaria da Defesa Social e Trânsito, foi assistida por mais de 1,5 mil pessoas, em 30 apresentações realizadas ao longo do último mês. Integrante do projeto “Pais atuantes, filhos protegidos”, o espetáculo foi levado às dez regionais da cidade, como forma de reflexão sobre como evitar que os adolescentes entrem em contato com as drogas.

“Levamos orientação e informação sobre o tema da prevenção ao uso de drogas de forma interativa, promovendo uma incrível aceitação dos pais e responsáveis, com resultados altamente positivos”, diz o diretor do Departamento de Políticas Sobre Drogas da Secretaria da Defesa Social e Trânsito, Cristiano De Bastiani.

Para a noite desta segunda-feira (16/7) está marcada a última apresentação da peça, aberta ao público, gratuitamente, na Rua da Cidadania do Tatuquara (Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n). O espetáculo começa às 18h30.

Aprovação popular
Para Rennah Soares Padilha, 50 anos, moradora do Cachoeira, a peça estimula uma sensação de esperança. “Ao contrário de que muitos pensam, após o envolvimento com as drogas, tem sim um maneira de ajudar e com ajuda pode, sim, ter cura”, opina ela, que indicou o espetáculo para as amigas. “A peça abre a mente das pessoas para pensar de diferentes formas sobre o assunto. E, se esse tema fosse passado numa palestra, não teria tanto impacto”, acredita.

Opinião semelhante é a de Helton Nassar de Souza, 35 anos e pai de um adolescente de 14 anos. Na opinião dele, falar sobre prevenção às drogas com jovens pode ficar chato, dependendo da abordagem. “A arte e a música podem ajudar muito e chamar a atenção do adolescente para a conscientização”, afirma. Souza disse que se identificou com personagens da peça. “Especificamente na questão da correria do dia a dia, que atrapalha um pouco o convívio dos pais com os jovens em casa”, aponta ele. 

Quem também viu uma das apresentações da peça foi Suenia Paz, de 50 anos, moradora do Barreirinha. Ela incentiva a expansão do projeto. “Geralmente quando sabemos de algum vizinho ou amigo que está passando pela situação apenas viramos a cara e não tentamos ajudar”. 

Enredo
A peça conta a história de Alice, uma garota que vai perdendo o interesse pelos estudos e pelo trabalho voluntário que fazia com entusiasmo à medida que se deixa influenciar pelas drogas. A mudança só é percebida pelos pais, que passam o dia trabalhando e às voltas com o orçamento familiar, quando o diretor do colégio e amigos do trabalho voluntário informam a família sobre as faltas da garota nas atividades até então desenvolvidas por ela. Começa, então, o esforço de pais e amigos para devolver Alice à antiga rotina. Para mais informações sobre a peça é possível entrar em contato com o Departamento de Políticas Sobre Drogas pelo telefone (41) 3221-2941.


Aqui

Visualizações 72
Fonte: Prefeitura de Curitiba
Por: Redao
Data: 17/07/2018 17h01min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014